Lar da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares | Crítica

Ideias já criadas e usadas, porém renovadas em uma história excelente.

Jacob Portman é um adolescente que cresceu ouvindo as histórias de seu avô, Abe, sobre a Segunda Guerra em que lutou, os supostos monstros de que fugiu durante toda a vida, traumas e medos adquiridos e, o mais peculiar, um suposto orfanato que era um tanto… peculiar.

Após a misteriosa morte de seu avô, nos arredores de sua casa, Jacob decide ir à ilha onde o suposto orfanato estava localizado para tentar entender as últimas palavras de Abe: “Encontre a ave. Na fenda. Do outro lado do túmulo do velho.”. Lá chegando, se depara com uma misteriosa cidade que parece um tanto “perdida no tempo” e, ao investigar as ruínas do orfanato, nada encontra de respostas. Porém, ao quase dar sua busca por perdida, uma garota misteriosa o vê e pergunta algo que transforma sua vida*: “Abe? É você?”

  • (o livro se refere como o Antes e o Depois para mostrar o limite dos acontecimentos a partir desse momento)

Um dos grandes elogios que Riggs recebeu foi pelo roteiro e enredo de seu livro. Como ele mesmo diz em entrevistas, sempre trabalhou com televisão e isso contribuiu para montar cenas e situações que se assemelham a um filme. Planos fechados, focos em determinados movimentos ou expressões e sequências de acontecimentos tornam o livro empolgante e o deixam muito bem montado. Além, é claro, da história que é extremamente cativante e com um bom desenvolvimento do protagonista e de outros personagens que se envolvem com o decorrer da trama.

Fotos, Fotos e mais Fotos…

Um elemento muito importante no livro são as fotos que compõem a trama. Cada uma dessas fotos antigas representa uma das crianças peculiares em uma inusitada situação ou apenas elementos interessantes do orfanato. Em entrevista, Riggs comentou que mais de 100.000 fotografias (de mais de 1 ano de pesquisas) de colecionadores e brechós de garagem passaram por suas mãos, antes das cerca de 50 fotos serem selecionadas para o livro.

Se você somar X-Men e Harry Potter, provavelmente terá Lar Para Crianças Peculiares. Com um estilo um tanto semelhante a um horror sobrenatural, a união de crianças e adolescentes peculiares em uma “casa segura”, com vilões a espreita transforma o ambiente do livro em algo já apresentado em outras obras. Isso não desmerece nem um pouco o livro, que traz novas ideias sobre monstros e conflitos humanos e de gerações que são bem interessantes.

É bem creepy

O livro foi adaptado para o cinema em 2016, com direção de Tim Burton. Aparentemente os personagens combinam bastante com o que foi apresentado no livro e os elementos gore e góticos do livro conversam bem com as obras de Burton. Trailer:

Não assisti o filme, então não posso comparar com a obra original. Pelo trailer, é notável algumas modificações que podem se tornar agravantes a frente, porém não são extremamente importantes para a trama. Confio no filme por ser uma produção de Tim Burton, o “cara certo”, em minha opinião, para esse estilo de filme.

Diria que uma “falha” do livro é a apresentação e resolução de problemas de uma forma infantil. Mas acredito que a ideia, de fato, era essa. Este livro se assemelha bastante a obras como Harry Potter ou Percy Jackson, livros que são destinados ao público infantojuvenil, mas que também contam histórias excelentes e que não devem ser descartadas pelo público mais velho.

Simples: É um bom livro. Pode não ser o melhor livro de todos os tempos e algumas ideias aqui foram criadas e usadas VÁRIAS vezes em outras obras… mas Lar da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares traz ideias novas e relações interessantes entre personagens de realidades e ideias muito distintas. Além, é claro, de uma história cativante e emocionante…